-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

05 julho 2016

Prefeito e Vereador são presos acusados de obstruir investigações do MP


"Houve fraude tanto no modelo da licitação, quanto na execução dos contratos. Já encontramos indícios graves de corrupção", diz Vanja

Pela primeira vez em mais de dois anos, o Ceará voltou ontem a ter um prefeito preso em pleno mandato após denúncias de corrupção. Em 2ª fase da operação “Frade de Pedra”, o prefeito de Itapajé, Ciro Braga (PTB), e o ex-presidente da Câmara do Município, Idervaldo Rocha (PR), foram presos acusados de tentarem obstruir investigação contra eles.


Eles são acusados de, entre outras irregularidades, terem falsificado um projeto de lei que cedia um galpão da Prefeitura para a instalação de uma indústria de calçados. Eles estavam afastados dos cargos desde 1º de abril deste ano. Mesmo fora da gestão, eles teriam tentado influenciar testemunhas e “arrumar” provas para evitar avanço de apurações do caso.

Na tarde de ontem, os dois foram encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal, onde devem ficar até serem transferidos para cela especial. Prisão foi decretada pela desembargadora Lígia Andrade de Alencar, a mesma que havia decretado o afastamento dos dois.

A operação foi coordenada pela Procuradoria dos Crimes contra a Administração Pública (Procap). Segundo a titular do órgão, Vanja Fontenele, a Câmara de Itapajé havia aprovado, em 2013, a cessão do galpão para a empresa H. Dias. Depois de aprovada a autorização, no entanto, os acusados fraudaram a lei e trocaram a empresa pela Paquetá Calçados.

Investigação
A partir daí, a Procap apura tanto irregularidades em uma licitação para reforma do galpão, quanto possível enriquecimento ilícito de envolvidos. Isso porque, depois da denúncia, inspeção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) atestou uma série de irregularidades em um contrato de reforma do equipamento.

“Houve fraude tanto no modelo da licitação, quanto na execução dos contratos (...) nós levantamos o sigilo fiscal e bancário dos acusados e já encontramos indícios bastante graves de corrupção, lavagem de dinheiro”, diz. Vanja afirma ainda que a Procap possui gravação da sessão que aprovou a autorização do galpão - o que provaria a fraude.

Os dois serão acusados por uma série de crimes. A situação de um prefeito preso em pleno mandato não ocorria no Ceará desde abril de 2014, quando o gestor de Aiuaba, Airton de Araújo, foi preso acusado de fraudes em licitações.

O POVO
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial