-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

19 fevereiro 2017

Não descarto uma candidatura a senadora ou deputada, diz Dilma Rousseff




Aos 69 anos, Dilma disputou apenas dois cargos eletivos em sua vida: a Presidência, que venceu em 2010, e a reeleição de 2014, ambas pelo PT ( Foto: AFP )
A ex-presidente Dilma Rousseff afirmou na última sexta-feira (17), em entrevista concedida à AFP, que não descarta a possibilidade de concorrer a um cargo eletivo. "Eu não serei candidata a presidente da República", ressaltou. "Agora, atividade política, nunca vou deixar de fazer (...) Eu não afasto a possibilidade de eu me candidatar para esse tipo de cargo: senadora, deputada, esses cargos", declarou ao falar, pela primeira vez, de seu futuro político.
Destituída em 2016 pelo Congresso, sob a acusação de maquiar as contas públicas, a ex-presidente de esquerda passa seus dias em Porto Alegre. Segundo a AFP, Dilma parece mais relaxada do que quando estava na Presidência do Brasil. Brinca, repassa a apertada lista de conferências que a aguardam na Europa e nos Estados Unidos. Ela só parece perder a paciência quando é consultada sobre o escândalo de corrupção da Petrobras que atingiu seu governo. 
Apesar do impeachment, Dilma não perdeu seus direitos políticos para ocupar cargos públicos, e pode, portanto, ser candidata a cargos eletivos. Esta decisão, tomada pelo Senado, surpreendeu porque o único precedente que existia apontava para o contrário. O ex-presidente Fernando Collor de Mello renunciou em 1992 durante o impeachment e ficou inabilitado para ocupar cargos públicos durante oito anos.
Aos 69 anos, esta ex-guerrilheira marxista disputou apenas dois cargos eletivos em sua vida: a Presidência, que venceu em 2011, e a reeleição de 2014, ambas pelo Partido dos Trabalhadores (PT)
Sem nostalgias da vida de presidente 
Sobre a vida no Palácio da Alvorada, Dilma afirma não ter nenhuma nostalgia do local onde viveu durante seis anos: um gigantesco edifício modernista de Brasília, cercado por espelhos d'água e jardins intermináveis. De volta para a vida "real", a ex-presidente vive sozinha em um apartamento de mais de 130 metros quadrados no bairro Tristeza, de Porto Alegre. Como o país não concede nenhum tipo de pensão aos seus ex-presidentes, Dilma se mantém financeiramente com os 5.300 reais mensais que recebe de aposentadoria por ter sido funcionária do Estado do Rio Grande do Sul e completa sua renda com o aluguel de quatro apartamentos familiares.
"Um palácio não é um lugar adequado para você morar. É impossível, a não ser se você tiver patins, ou um skate, como tem meu neto", afirmou, em meio a risadas em referência às imensas áreas de mármore da residência.

DN
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial