-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

27 dezembro 2017

Equipe de Cabo Sabino assume PHS no Ceará





A

Cabo Sabino, que ingressará no PHS em março do ano que vem, diz que "não tem mais espaço" para o deputado estadual Tin Gomes na legenda ( Foto: Agência Câmara )


O chefe de gabinete do deputado federal Cabo Sabino (PR), o advogado Sabino Sá, deve ser empossado, hoje, novo presidente do Partido Humanista da Solidariedade (PHS) no Ceará, em solenidade na Assembleia Legislativa. O parlamentar, no entanto, só ingressará na legenda em março do próximo ano, quando deve assumir o controle da sigla. Já o deputado estadual Tin Gomes, até então dirigente do PHS, afirmou que deixará o grêmio com o ingresso de Cabo Sabino.

O presidente nacional do partido, Eduardo Machado, que participará hoje, em Fortaleza, do lançamento do novo diretório, informou ao Diário do Nordeste que tem interesse na permanência de Tin Gomes na agremiação, mas destacou que, nas condições que o parlamentar estaria impondo, isso seria impossível.

> Aliança com Capitão Wagner depende de disputa direta

Machado se reúne na manhã de hoje com dirigentes do PHS e defenderá o nome do ex-deputado estadual Francisco Caminha para a presidência da legenda, pois, segundo ele, Caminha aglutinaria interesses partidários. O ex-parlamentar, inclusive, presidiu o partido antes de perder a direção para Tin Gomes.

No entanto, Cabo Sabino afirmou que a composição da nova executiva será formada por Sabino Sá na presidência estadual, o ex-vice-prefeito de Várzea Alegre, Pablo Rolim, na vice-presidência, Marco Aurélio na secretaria e Giovani Pinheiro na tesouraria. Todos eles são assessores do deputado federal.

O presidente da executiva nacional informou que há cerca de nove meses um grupo de "golpistas" tentou tirar dele o comando do partido, chegando a fraudar certidão e realizando assembleia geral sem validade. Entre os dirigentes estaduais que participaram do encontro estava Tin Gomes, do Ceará.

Apesar de ter afirmado que o deputado cearense não tinha conhecimento do que ele chamou de "golpe", Machado deliberou o afastamento de todos que participaram da reunião. Por conta disso, Tin Gomes não é presidente do PHS desde outubro passado, conforme registrado no site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Em seu lugar assumiu o secretário adjunto da executiva nacional e presidente do partido em Goiás, Felipe Cortes Bezerra, que também assumiu a legenda em outros estados.

"Estamos construindo um terceiro nome, o Francisco Caminha, que já presidiu o partido, e agrada tanto o Sabino quanto o Tin. Isso vai ser deliberado amanhã (hoje) cedo, quando iremos fazer reunião para decidir quem vai assumir o partido a partir de agora", informou Machado.

Tin Gomes chegou a ligar para Eduardo Machado, dando-lhe ciência de que é adversário político de Sabino no Ceará. Quanto a isso, o presidente da executiva nacional afirmou que não tem conhecimento da realidade local de cada Estado. "Eu gostaria que ele ficasse, mas acho errado querer ficar apenas na condição de presidente. Se fosse assim, a gente teria apenas vinte e poucos filiados e não os 250 mil que temos hoje", disse.

Processo

Tin Gomes, por outro lado, destacou que, por telefone, o presidente nacional havia confirmado que até março não haveria mudança na agremiação. "Mas tem muitas coisas que são ditas, mas não são cumpridas. Eu vou aguardar", disse. O deputado afirmou que sua preocupação não é sair do PHS, mas a condução do processo. "Certo é que, na hora em que tiver a mudança, sairei do partido. Ou agora, se não tiver problema jurídico, ou só em março".

Já Cabo Sabino disse que a maneira de agir do deputado estadual vai de encontro a tudo aquilo que o partido defende. "Não tem espaço para ele dentro do PHS. Aliás, ele não tem mais nem ingerência dentro do PHS desde outubro. Não adianta dizer que sai e leva parte dos filiados. Sinceramente, eu não me preocupo com isso. Se ele quiser uma Kombi, eu alugo para ele". Segundo Sabino, a legenda terá posição de independência no Ceará e atuará em prol de uma candidatura do presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

DN
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial