-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

16 fevereiro 2018

Ferrão bate Sport e faz história na Ilha do Retiro









Elenco Coral comemorando a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil ( Foto: Futura Press )



O goleiro Bruno Colaço defendeu duas cobranças de pênaltis e fez história com a camisa Coral. Após a classificação, a festa foi do Tubarão em plena Ilha do Retiro ( Fotos: Diário de Pernambuco )

Um resultado histórico, daqueles para ficar na memória do torcedor do Ferroviário e de quem gosta do futebol cearense.

O Tubarão de Barra se agigantou na Ilha do Retiro e conquistou ontem uma classificação heroica para a 3ª Fase da Copa do Brasil, ao eliminar o poderoso Sport nos pênaltis e isso buscando no tempo normal um empate em 3 a 3 quando perdia por 3 a 0 até os 30 do 2º tempo.

É a primeira vez que o Ferroviário avança para a 3ª Fase da Copa do Brasil, com a vaga lhe rendendo R$ 1,4 milhão. O próximo adversário coral sai do duelo entre Vila Nova/GO e Joinville, que jogam dia 22, no estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO). A partir da 3ª Fase, a vaga será decidida em duas partidas, com datas e mandos definidos pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no dia 21. Com o astral lá em cima, o Ferrão volta a jogar no domingo, 18, às 16 horas, contra o Guarani de Juazeiro, no Romeirão. Vice-líder da 1ª Fase do Estadual com 14 pontos, a equipe pode terminar a rodada na liderança.

O jogo

A equipe da Barra do Ceará equilibrou desde o início a partida com o poderoso Sport, da Série A do Brasileiro. Bem armada e contra-atacando em velocidade, o Ferroviário por pouco não abriu o placar aos 11 minutos, em cabeçada de Valdo Bacabal que Magrão defendeu. Era a senha para acreditar que era possível avançar de fase.

Porém, aos 37 minutos da etapa inicial, após o atacante Rogério, que havia entrado no lugar de Leandro Pereira, ganhar pelo alto, a bola sobrou para Anselmo abrir o placar: 1 a 0. Mas o Ferrão não se deu por vencido e os 40, Jean arriscou de fora da área e Magrão fez grande defesa.

Na etapa final, o Sport impôs sua superioridade nos primeiros minutos e ampliou para 2 a 0, após o lateral esquerdo Capa cruzar na medida para Fabrício, que soltou um petardo de cabeça sem chances para Bruno Colaço. Aos 26, saiu o terceiro gol do Rubro Negro: Rogério acionou o Índio pela direita, que rolou a bola para Marlone, de frente para o gol, estabelecer um 3 a 0 no marcador.

Com a larga vantagem, o Sport já se considerava classificado. Mas o Ferrão foi valente e contrariou a certeza pernambucana. Aos 30 minutos, após cobrança de escanteio, Mazinho desviou para o fundo das redes e iniciava a reação. Sete minutos depois, Mazinho, de novo ele, penetrou na área e finalizou forte vencer Magrão.

O gol animou os corais que só precisavam de mais um gol para levar a decisão para os pênaltis. Foi quando aos 41, após grande jogada pela esquerda de Savio, Valdeci foi oportunista e marcou o gol do empate, para delírio dos corais: 3 a 3.

Aquela altura, a torcida do Sport vaiava a equipe, que atônita com a reação coral, nada fez para evitar os pênaltis. Após três cobranças perfeitas de cada lado, Mazinho deixou o Ferrão na frente e colocou pressão nos pernambucanos. Foi quando Rogério perdeu sua cobrança, Mota desperdiçou a chance de classificar os corais, mas o goleiro Bruno Colaço fez história ao defender a cobrança de Marlone classificar o valente Ferroviário.

DN
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial