-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

08 outubro 2018

Em berço político de Ciro, um misto de alegria e tristeza






A eleição mais importante das últimas três décadas foi marcada por mistos de sorrisos e choros contidos em Sobral, berço político-eleitoral do presidenciável Ciro Gomes, do PDT. Se por um lado havia alegria entre aqueles que comemoravam a vitória de Cid Gomes (PDT) ao Senado Federal, por outro, a tristeza de o filho ilustre do município da região Norte não ter conseguido "virar", como disse que aconteceria durante o domingo.

> O capítulo final da queda de braço

Ao longo de todo o dia, o clima foi de marasmo na cidade natal de Ciro Ferreira Gomes. Já com boa parte das urnas apuradas, a tristeza ao saber que Ciro não teria chances de ir para o segundo turno foi substituída pela ansiedade de uma eventual definição, já no primeiro turno, favorável ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

A cada resultado divulgado por locutores de uma rádio local, o público lamentava ou vibrava. Ao ouvirem que a disputa seria entre Haddad e Bolsonaro, no 2º turno, as pessoas presentes no comitê comemoraram como se fosse uma partida de futebol.

Praticamente todos os presentes disseram que vão votar em Fernando Haddad. No entanto, alguns eleitores de Jair Bolsonaro foram até o local da apuração, que acontecia em comitê instalado próximo ao Arco de Nossa Senhora de Fátima, no centro histórico de Sobral. Uma funcionária de estabelecimento local chegou a vibrar quando o capitão da reserva apareceu ocupando a primeira colocação, mas logo se conteve. "Aqui, a gente não pode dizer que é Bolsonaro", confessou.

Eleitora de Ciro, Amanda Vasconcelos disse não entender o eleitorado brasileiro apostando no presidenciável do PSL. "O que esse povo acha que esse homem vai fazer? Dar arma pra todo mundo? Eu não entendo", lamentou.

O prefeito Ivo Gomes permaneceu em Sobral durante todo o pleito para evitar o crescimento das "ondas" dos adversários diretos do irmão, Ciro Gomes. "Aqui não tem tradição de extremismos. Eu acho que os juízes eleitorais de Sobral não tiveram muito trabalho por aqui. Os espíritos carregados se deslocaram muito para as redes sociais. Não temos registros de conflitos por aqui", disse ele, ao Diário.

No entanto, havia, sim, um temor de crescimento da candidatura de Bolsonaro em reduto da família, o que não se confirmou após apuração das urnas. No sábado, durante a carreata-caminhada-cavalgada, Cid Gomes estava ao lado do governador reeleito, Camilo Santana. Ciro, por sua vez, (então candidato a presidente), era o protagonista do dia, ao lado de correligionários políticos. Em Sobral, os irmãos reinaram absolutos. No entanto, ao término da apuração, nos rostos dos sobralenses, o misto de alegria e tristeza.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial