-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

14 outubro 2018

Representatividade feminina perde força






A exemplo do que aconteceu em outros estados, as candidaturas de mulheres tiveram dificuldades nestas Eleições no Ceará. Numa disputa em que algumas tiveram votações expressivas, a representatividade feminina caiu. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral, do total de 284 candidatas, somente sete conseguiram resultado satisfatório e foram eleitas.

A vice-governadora Izolda Cela será a mulher a ocupar o mais importante cargo na gestão pública estadual, junto com Camilo Santana, com cerca de 3,5 milhões de votos.

Na eleição proporcional, Luizianne Lins, do PT, reeleita para mais um mandato de deputada federal, foi a mulher com maior número de votos. A petista obteve 173,7 mil votos, ficando na terceira colocação entre os 22 deputados eleitos. Entretanto, ela será a única mulher na bancada cearense - na eleição passada duas tinham sido eleitas.

Érika Amorim (PSD) foi a deputada estadual mais bem votada para a Assembleia Legislativa, com pouco mais de 86 mil votos. A Casa também perdeu representatividade feminina. Em 2014 foram eleitas sete mulheres, e na disputa eleitoral deste ano apenas seis.

Somente Érika e Patrícia Aguiar (PSD) são as novatas na Assembleia. Suas candidaturas estão diretamente ligadas à força política de seus maridos, o prefeito de Caucaia, Naumi Amorim, e o ex-vice governador Domingos Filho.

Aderlânia Noronha (SD), Fernanda Pessoa (PSDB), Silvana Oliveira (PR) e Augusta Brito (PCdoB) foram reeleitas. Assim como Érika e Patrícia, elas também entraram na vida pública graças aos familiares.

A candidata do PSDB ao Senado, Dra. Mayra, foi a mulher que obteve o maior número de votos diretos no pleito, mesmo não sendo eleita. Foram mais de 882 mil, porém, na 4ª posição. Na disputa ao mesmo cargo, Anna Karina (PSOL) obteve pouco mais de 316 mil votos.

Embaixo

As mulheres estão entre as candidaturas que tiveram menos votos nas eleições deste ano. Dos dez menos votados para deputado estadual, nove são mulheres.

Entre os que disputaram vaga de deputado federal, nove são mulheres. Algumas tiveram até recursos liberados pelos partidos, mesmo assim não conseguiram lograr êxito.

Chama atenção o caso da candidata Teresa Queiroz, do Democracia Cristã (DC), que obteve apenas um voto. Estranhamente, ela recebeu do Fundo Eleitoral mais de R$ 5 mil para sua campanha. Cosma Lima, também do DC, recebeu os mesmos R$ 5 mil para a campanha, mas obteve apenas quatro votos.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial