-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

25 novembro 2018

Criação de sobralense foca em segurança de ciclistas






A Startup Smart Capacete, criada pelo analista de sistemas Gean Viana Rodrigues, 38, foi a única empresa cearense a participar este ano, no Rio de Janeiro, da Maker Faire, a maior feira internacional de invenções e entretenimento do mundo.

A primeira edição na América Latina, realizada nos dias 3 e 4 deste mês, recebeu projetos originais e inovadores das mais diversas áreas, como arte, tecnologia, robótica, realidade virtual e inteligência artificial, no qual o projeto sobralense ficou entre os oito destaques, conseguindo espaço em publicações internacionais especializadas.

De olho no mercado de ciclismo, que vem crescendo em todo o País, a Smart Capacete desenvolveu um capacete que auxilia os ciclistas em seus trajetos, com mais conforto e segurança.

Na prática

O Capacete Inteligente, com sinalização de led, possui setas para a direita, esquerda, luzes na frente e na parte de trás. Quando acionado, o equipamento, construído por meio da plataforma arduíno, liga uma luz vermelha, na parte de trás, em forma de triangulo, que passa a piscar, intermitentemente, para sinalizar a presença do ciclista na via.

Na frente do capacete, há um conjunto de leds brancos, na posição horizontal, em forma de barra, que piscam para sinalizar a presença do ciclista. O capacete conta também com duas setas: uma direita e uma esquerda, na cor amarela para sinalizar as conversões. De forma inteligente, o equipamento reconhece o movimento das mãos e aciona as setas indicando a conversão. Outro item é a conexão com smartphones, por meio de bluetooth, para ouvir música sem a necessidade de fones ligados por fios.


Apoio

O protótipo vem sendo testado por grupos de ciclistas na cidade. De acordo com o Gean Rodrigues, "o equipamento ainda está sendo aprimorado. Ainda estamos estudando para torná-lo resistente a água, e devemos escolher a bateria ideal para seu carregamento, por exemplo.

O que o difere de modelos americanos, é quanto o controle das setas feito no guidão da bicicleta, nos tipos importados, e não no próprio capacete, além da falta de bluetooth para ouvir música", explica, sobre o projeto, desenvolvido com auxílio da incubadora Corredores Digitais, iniciativa do Governo do Estado, que visa disseminar e incentivar o empreendedorismo e inovação no Ceará.

Em Sobral, o projeto é realizado pela Secretaria de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Ceará (Secitece) em parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Econômico (STDE). Desde a sua concepção, em 2010, mais de 100 jovens participantes e 15 empreendimentos digitais foram formados nesse período na cidade. "Com esse apoio, eu tenho conseguido, não apenas desenvolver minhas ideias, mas ter acesso aos encontros e feiras pelo País, que são verdadeiras vitrines para ideias inovadoras", reforça Gean.

Inventor

Apaixonado por tecnologia, Gean também criou um sistema de reúso de água da máquina de lavar. Ao longo do processo, o equipamento separa o líquido, sendo a água de enxágue reaproveitada para a descarga nos banheiros.

"Em meus testes, percebi que três pessoas utilizando o banheiro, três vezes ao dia, equivale a 1.600 litros de água potável, sendo gastos somente em descargas, por mês. A máquina de lavar consome 120 litros de água, sendo metade para lavagem com sabão e a outra parte para enxágue, e é justamente essa parcela que pode ser reutilizada, até mesmo em jardins. O sistema tem sido testado aqui em casa, há cerca de cinco meses, com economia de 8 metros cúbicos de consumo de água, quando antes, esse mesmo consumo era de 12 metros cúbicos. Esse protótipo também tem sido bem recebido em feiras e encontros de tecnologia fora do Ceará", comemora.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial