-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

04 outubro 2020

Ceará perde, fora de casa, para o Palmeiras por 2 X 1






Sao Paulo, 03 de outubro de 2020. Lance do jogo PALMEIRAS X CEARA pelo campeonato brasileiro da serie a - Leandro Carvalho, jogador do Ceara durante partida contra o Palmeiras no estadio Arena Allianz Parque pelo campeonato Brasileiro A 2020. (Foto: WILIAN OLIVEIRA/AE) (Foto: WILIAN OLIVEIRA/AE)

Em jogo de desfalcados, Ceará acabou amargando um 2 a 1, no Allianz Parque, diante do Palmeiras, com gol do mandante na reta final do jogo. Ceará adotou a estratégia ceder posse de bola (66% a 34%), fechar linhas defensivas e aproveitar contra-golpes. E ia dando certo conquistar um ponto fora de casa, mas o Alviverde achou brecha no sistema do Alvinegro e marcou o gol da vitória, já aos 36 do segundo tempo.

Raphael Veiga e Willian marcaram para o Palmeiras. Eduardo Brock, de cabeça, descontou para o Vovô. Com a derrota , Ceará permanece com 14 pontos. Já são três jogos sem vencer na Série A. A vitória foi a primeira do Palmeiras em casa nesta Série A e a 20ª e deixou o Alviverde encostado no líder, chegando a 22 pontos.

Pela Série A, o Ceará encara o Athletico-PR, na quinta-feira, 8, às 19 horas, novamente fora de casa, na Arena da Baxada.


O Jogo
Com mais posse de bola e volume de jogo, o Palmeiras abriu o placar cedo. Logo aos nove minutos, numa descida do Verdão pela esquerda, Wesley invadiu a grande área e bateu forte. A bola acertou a trave esquerda de Prass e quando voltou pegou no corpo de Raphael Veiga, entrando no gol. Houve reclamação de que a bola teria batido no braço do jogador palmeirense, mas o árbitro de vídeo garantiu que não houve irregularidade.

Sete minutos depois, no lance de empate do Ceará, o VAR poderia ter interferido, mas a situação não está no protocolo de atuação da tecnologia. É que numa roubada de bola de Charles na entrada da área do Palmeiras, a bola sobrou para Cléber na grande área e ele tentou colocar por cima de Weverton, mesmo tendo Charles ao seu lado. A defesa do goleiro gerou escanteio.

O centroavante do Vovô, no entanto, estava em posição irregular quando recebeu a bola, mas não há verificação para lances de escanteio. Por isso, na sequência, aos 17 minutos, Felipe Baixola cobrou o esquinado e Eduardo Brock se antecipou a Gustavo Gomes e, na primeira trave, desviou para a meta, empatando o jogo.

A marcação do Ceará alternava entre alta e média e o Alvinegro conseguiu tomar algumas bolas no Palmeiras no campo de defesa do Verdão, mas quando não acelerava o ataque, não sustentava a posse por muito tempo. Em contrapartida, a marcação do Vovô, especialmente pelo meio, não estava ajustada e time paulista teve muito espaço para arriscar de fora da área.

Houve uma batalha particular entre Patrick de Paula e Fernando Prass. O meia acertou quatro finalizações de longa distância, fazendo o arqueiro trabalhar muito na primeira etapa. Raphael Veiga também teve uma chance ao receber bola em velocidade, mas o goleiro alvinegro chegou primeiro.

O Ceará teve uma grande chance de marcar o segundo gol com Cléber, aos 26 minutos. Ele recebeu passe de Wescley e entrou na área pelo meio, ficando de frente para a meta. Quando chutou, foi travado por Gustavo Gomes, que se jogou na frente, de carrinho.

Houve ainda uma reclamação de pênalti para cada lado. Pelo lado do palmeiras, Wesley invadiu a área pela esquerda e Brock chegou na marcação. O jogador alviverde foi para o chão e pediu um toque, mas a arbitragem mandou seguir e o VAR não interferiu. Já pelo Ceará, Wescley ganhou de um defensor no pé de ferro e chegou em velocidade para dividir com Weverton, levando a pior. A arbitragem entendeu como lance normal.

Segundo tempo voltou com Palmeiras tentando definir e pressionando a saída de bola do Ceará. Não fosse Prass, o mandante teria conquistado a dianteira no marcador.

Logo aos dois minutos, Bruno Henrique roubou a bola na saída do Ceará, e finalizou na entrada da área, mas bola foi para fora. Aos 14 minutos, nova reclamação de pênalti. O VAR foi novamente acionado. Em chute de Raphael Veiga, a bola desviou em Eduardo Brock e a arbitragem foi acionada para avaliar de a bola no braço do zagueiro. O árbitro de vídeo entendeu que não houve toque irregular.

Em jogadas de Gustavo Scarpa, que entrou na etapa final, movimentando bem ofensivamente a partida, Prass voltou a ser acionado. Na sequência de boas defesas, que ia mantendo o empate, o arqueiro foi se consolidando como o nome do jogo.

De goleiro para goleiro, aos 31 minutos, foi a vez de Weverton impedir o gol do Ceará. Felipe Baxola conseguiu roubada de bola e deixou Rafael Sobis na cara do gol. O arqueiro palmeirense saiu para fechar o ângulo e impedir o gol de Sobis, mandando para escanteio.

Já se encaminhando para os minutos finais, aos 36 minutos, o Palmeiras achou brecha das linhas alvinegras. Gustavo Scarpa chutou de fora da área, a defesa do Ceará cortou, mas a bola sobrou para Willian, que completou para o gol. O mandante ainda teve outra chance de ampliar, com chute de Wesley, que Prass, novamente, salvou.

O POVO 
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial