-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

06 novembro 2020

Administrador de perfil no Instagram é preso suspeito de extorquir vereador




Troca de mensagens apontam extorsão (Foto: via WhatsApp O POVO )

Um homem que se dizia administrador de duas páginas do Instagram da cidade de Ocara, a 101 quilômetros de Fortaleza, foi preso suspeito de extorquir um vereador que tenta nova candidatura no Município. O homem se passava por uma mulher e chegou a ameaçar divulgar vídeos que incriminariam o vereador sobre compra de votos, além de fazer chantagem para acabar com o casamento da vítima. A prisão aconteceu nesta quarta-feira, 4. A ação foi da Polícia Civil de Ocara, por meio do delegado titular, Ivanildo Alves. O POVO obteve o Boletim de Ocorrência (B.O.) do caso e informações sobre as diligências com uma fonte ligada à operação.


O vereador Roberto Lima (PSD) foi até a unidade policial e registrou um BO afirmando que sofria extorsão de uma mulher chamada Robervânia, que pedia uma transferência bancária de R$ 5 mil, caso contrário, divulgaria um vídeo de suposta compra de votos. Além disso, ela teria afirmado que acabaria com o casamento da vítima. Em seguida, durante as conversas, que foram acompanhadas pela equipe da delegacia, o homem acabou afirmando que se tratava de Renato Galdino do Nascimento, ex-marido de Robervânia, que havia terminado o relacionamento e ficou com o celular da companheira.Trocas de mensagens possuem indícios de extorsão (Foto: via WhatsApp O POVO )




Os policiais civis realizaram diligência até a localidade de Pirangi, na zona rural de Ibaretama. Nas mensagens, o homem também havia afirmado possuir vídeos contra outros dois candidatos. No entanto, sem mostrar provas sobre o material.

Renato Galdino tentou fugir, mas foi alcançado e preso em flagrante por extorsão. Durante a tentativa de fuga, ele quebrou o celular da ex-companheira. O aparelho seria o mesmo usado para a prática do crime. No inquérito, a autoridade policial deve pedir a quebra de sigilo e a perícia do aparelho para provar se as páginas são administradas pelo suspeito.

O POVO 
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial