-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

27 novembro 2020

Passageira paga R$ 1.800 por corrida de App que custou R$ 18 reais




A noite do último domingo (22) foi de transtorno para uma engenheira de 27 anos que. Natural de Jaguaribe, a mulher havia acabado de desembarcar em Fortaleza quando solicitou uma corrida via aplicativo de transporte.



O trajeto, com pouco mais de 9 quilômetros, ia do Terminal Rodoviário Engenheiro João Thomé, no Bairro de Fátima, até a casa da passageira, no bairro Mucuripe. A corrida durou somente 19 minutos, mas custou 100 vezes mais do que deveria. Ao invés de pagar R$ 18,06, conforme o recibo enviado pelo aplicativo 99 ao fim da corrida, foi debitado de sua conta R$ 1.806,00. E no nome de outra empresa.


A passageira diz ter conferido o valor correspondente à corrida na maquineta, mas a mensagem automática enviada pelo banco para o seu celular registrava o valor com dois dígitos a mais.


"O [app] 99 dá a opção de pagar na maquininha, em débito direto pro motorista. O valor da corrida deu R$ 18,06. Ele colocou lá [na maquineta] esse valor e perguntou pra mim se era em débito ou crédito. Quando eu respondi débito, logo ele pegou o celular na mão dele. Daí, eu digitei a senha", relembra.

Ao saber que o pagamento seria no débito, o motorista "ficou me coagindo, dizendo: 'Ah, digita logo a senha que eu preciso sair'. Aí eu digitei. Ele desceu as minhas malas e saiu bem rápido do local. Foi quando eu vi a mensagem do débito na minha conta".


Logo que recebeu a mensagem do banco no celular, a engenheira enviou várias mensagens ao motorista pelo próprio aplicativo, mas nenhuma delas foi respondida.


Em seguida, a vítima se dirigiu a uma delegacia, onde registrou um Boletim de Ocorrência (B.O.). Como as investigações do ocorrido ainda estão em andamento, o nome do motorista não foi divulgado.


"Eu tenho certeza que eu chequei [a maquineta]. Na delegacia, disseram que pode acontecer de a maquineta estar programada pra fazer 100 vezes o valor e eu digitar achando que é o correto, mas quando debita vai outro valor", soma a passageira.


Em nota, a Polícia Civil do Ceará informou que o 9° Distrito Policial (DP) está à procura do motorista de aplicativo suspeito de aplicar o golpe.


Antes de ir à delegacia, a mulher também entrou em contato com a 99. Na ocasião, a empresa disse que não poderia ressarcir o prejuízo. Somente dar uma bonificação de R$ 50, que seria disponibilizada em até cinco dias úteis.


Após contato da reportagem, a assessoria de imprensa do aplicativo falou diretamente com a passageira por telefone e informou, via e-mail, que lamentava o ocorrido. Ainda solicitou o envio do B.O. e do extrato do débito em conta, bem como se dispôs a colaborar com a polícia nas investigações.


Em nota enviada ao Seu Direito, a 99 reiterou que "lamenta profundamente" o transtorno reportado pela passageira e disse que penalizou o motorista, tendo em vista que ele teve um comportamento que vai "contra os termos de uso da plataforma". "Assim que tomamos conhecimento do caso, bloqueamos o condutor do aplicativo e mobilizamos uma equipe para oferecer o suporte necessário para a passageira".

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial