-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

13 janeiro 2022

Lula tem 45% no primeiro turno, Bolsonaro registra 23% e Moro 9%










Se as eleições fossem hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) alcançaria 45% dos votos no primeiro turno, conforme dados da nova rodada da Pesquisa Genial Quaest divulgada nesta quarta-feira, 12. De acordo com o levantamento, o presidente Jair Bolsonaro (PL) teria 23% dos votos.

No terceiro lugar, o ex-juiz Sergio Moro (Podemos) aparece com 9% das intenções de voto, à frente de Ciro Gomes (PDT), com 5%. Também integram a pesquisa o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 3%, e a senadora Simone Tebet (MDB), com 1%. O senador Rodrigo Pacheco (PSD) e Felipe d’Ávila (Novo) aparecem com 0%.

Intenção de voto - 1º Turno - Estimulada

Lula: 45%

Bolsonaro: 23%

Moro: 9%

Ciro: 5%

Doria: 3%

Simone Tebet: 1%

Pacheco: 0%

Branco/nulo: 8%

Indecisos: 4%

Em todos os cenários de um eventual segundo turno, Lula continua vencendo todos os opositores. Contra Bolsonaro, o placar seria de 54% contra 30%. Contra Moro, o placar seria de 50% a 30% e, contra Ciro, 52% a 21%. Já Bolsonaro, além de perder para Lula, também seria derrotado por Moro e por Ciro pelos placares de 30% a 36% e de 32% a 39%, respectivamente.

Lula (54%) x Bolsonaro (30%)

Lula (50%) x Sergio Moro (30)

Lula (52) x Ciro Gomes (21)

Lula (55%) x João Doria (15%)

Lula (57%) x Pacheco (14%)

Sergio Moro (36%) x Bolsonaro (30%)

Ciro Gomes (39%) x Bolsonaro (32%)

Nas respostas espontâneas de intenção de voto, o nível de indecisos ainda é elevado, de 52%, neste mês, abaixo dos 54% registrados em dezembro. Enquanto isso, Lula registra aumento da preferência, passando de 23% para 27%, no mesmo período. Já Bolsonaro ficou praticamente estável, passando de 15% para 16%.

O levantamento apontou aumento da rejeição a Bolsonaro entre mulheres, jovens, idosos e pessoas com ensino superior devido, principalmente, à má gestão do governo em relação à pandemia e à economia, principalmente, devido ao aumento da inflação. Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulou alta de 10,06% em 2021, a maior em seis anos.

A Pesquisa é resultado da parceria da Genial Investimentos com a Quaest Pesquisa e Consultoria. O levantamento é o único mensal realizado a partir de entrevistas domiciliares no Brasil, segundo os organizadores. Foram feitas 2 mil coletas domiciliares em 120 cidades do país entre os dias 6 e 9 de janeiro. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

O povo
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial