IPEC: Lula só não vence Bolsonaro entre os evangélicos no Rio de Janeiro



O ex-presidente Lula (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL): no Rio, vantagem para o petista, segundo pesquisa Ipec Foto: Fotos de Douglas Magno/AFP e Cristiano Mariz/Agência O Globo
Bernardo Mello



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera as intenções de voto para a Presidência entre eleitores do Rio, segundo pesquisa Ipec divulgada na segunda-feira. Lula figura com 46% no quadro geral, contra 31% para o presidente Jair Bolsonaro (PL). Bolsonaro, de acordo com o levantamento, só aparece numericamente à frente de Lula entre os evangélicos. A margem de erro da pesquisa é de três pontos.

Ainda segundo a pesquisa, a gestão de Bolsonaro é considerada ruim ou péssima por 49% dos eleitores fluminenses. Por outro lado, 28% avaliam o governo do atual presidente como ótimo ou bom. Para 21%, a administração é regular. Entre os eleitores evangélicos, 44% aprovam a gestão, enquanto 31% a reprovam.

No eleitorado evangélico, que corresponde a um terço da amostra do Ipec, se inverte o panorama da disputa entre Lula e Bolsonaro. O atual presidente figura neste segmento com 46% das intenções de voto, contra 29% para Lula.

Embora permaneça numericamente atrás de Lula em todos os outros recortes da pesquisa, Bolsonaro chega ao patamar do ex-presidente em outros recortes, além dos evangélicos. Entre os homens, por exemplo, Bolsonaro tem 39% das intenções de voto segundo o Ipec, contra 41% para Lula. Entre as mulheres, por sua vez, o ex-presidente aparece com o dobro dos votos.

Lula ultrapassa o dobro do percentual de Bolsonaro entre os mais jovens, na faixa de 16 a 24 anos (52% a 24%); entre os eleitores que cursaram até o Ensino Fundamental (57% a 22%); entre os católicos (52% a 24%); e entre os mais pobres, com renda familiar mensal de até um salário mínimo (49% a 24%). Esses segmentos são também alguns dos que mais desaprovam o governo Bolsonaro, segundo a pesquisa.

Nas faixas de renda a partir de dois salários mínimos, a diferença entre Bolsonaro e Lula fica dentro da margem de erro, com vantagem numérica para o petista. Ainda assim, entre os mais ricos, 51% avaliam o atual governo como ruim ou péssimo.

O levantamento foi encomendado pela Rio Indústria e realizado entre os dias 19 e 22 de maio, com 1.008 entrevistados em 32 municípios do estado. A margem de erro é de três pontos, e a pesquisa está registrada no TSE sob o protocolo RJ‐07114/2022. O nível de confiança é de 95%.
EXTRA

Comentários