-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

09 março 2017

Líder de comunidade católica é preso suspeito de estupro


+
coletiva delegado dionisio amaral prende lider de comunidade catolica por estrupoNAYANA MELO (23)O líder da comunidade católica Família em Missão, em Fortaleza, foi preso, ontem, acusado de estupro de vulnerável. Segundo a Polícia, as investigações começaram na semana passada, após a denúncia de cinco jovens, todas do sexo feminino.
O delegado responsável pela investigação, Dionísio Amaral, do 2º Distrito Policial (Aldeota), relatou que o homem foi ouvido, ontem, e negou todas as acusações. Ele é corretor de seguros, tem 53 anos, paulista e reside em Fortaleza há cerca de 10 anos – o jornal O Estado optou por não divulgar o nome do suspeito, por não conseguir contato com o seu advogado.
As jovens contaram, em depoimento, que o suspeito e sua esposa incentivavam os membros da comunidade, principalmente as garotas, a dormirem na residência do casal. A idade das vítimas varia entre 12 e 22 anos. O delegado acredita que mais meninas deverão se apresentar após a prisão do homem.
Conforme o delegado, as vítimas eram estimuladas a chamarem o casal de “papi” e “mami”, fortalecendo a influência deles na vida das jovens. “Além da autoridade na comunidade, eles passaram a interferir também na vida pessoal. Essas meninas detalharam que o homem costumava acordá-las no meio da noite, afirmando que elas estavam doentes, com tosse. Ele, então, dava um remédio, não identificado, para elas. O medicamento provocava estado de torpor. Então, elas começaram a sentir que eram tocadas, enquanto estavam dopadas”, afirmou Dionísio Amaral.
Os relatos, informou o delegado, apontam que os atos libidinosos aconteciam há cerca de seis anos. No entanto, a condição de líder espiritual na comunidade teria intimidado as vítimas. “Com o tempo, essas jovens começaram a conversar. Elas cruzaram suas histórias e constataram as semelhanças. Algumas delas foram tocadas por ele mais de uma vez. Então, elas e a mãe de uma delas, muito revoltada ao descobrir o crime, procuraram a delegacia e denunciaram o suspeito. Os depoimentos são muito complexos e detalhados. Em um dos casos, uma jovem testemunhou uma das vítimas sendo molestada. Ambas tinham sido medicadas”, contou Amaral.
Prisão
Após a instauração do inquérito policial, foi representado o pedido de prisão preventiva. Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos, ontem, pela 12ª Vara Criminal de Fortaleza. O suspeito foi preso em casa, no bairro Meireles. Os policiais apreenderam no local notebook, tablet e uma grande diversidade de peças íntimas.
Em depoimento, o suspeito contou que as peças íntimas são das jovens que dormiam em sua residência. Os aparelhos eletrônicos ainda passarão por perícia.
De acordo com o delegado Dionísio Amaral, o homem responderá por estupro de vulnerável, pois além das vítimas terem sido dopadas, há relatos de que os atos libidinosos foram praticados em meninas que na época do crime tinham 12 anos.
Depoimento
O suspeito, em depoimento, negou todas as acusações. Segundo o delegado, o homem alegou que é diabético e que tem disfunção erétil. Ele também justificou a constância de jovens dormindo em sua residência. “Ele disse que as jovens se sentiam acolhidas em sua casa, pois teriam problemas familiares. Ele também disse que não podia ter conjunção carnal por ser diabético”, destacou Amaral.
A esposa do suspeito não foi presa. Segundo o delegado, não há fatos que comprovem a participação da mulher nos atos que teriam sido praticados pelo marido. O consenso entre as vítimas é de que ela incentivava o relacionamento paternal, estimulando os membros da comunidade a tratá-los como “mami” e “papi”.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial