-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

17 julho 2018

Paraíba deve ter 1690 casos de câncer de cabeça e pescoço neste ano





Somente o Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa, atendeu 3.050 novos pacientes com o diagnóstico de câncer na região da cabeça e pescoço este ano. O número representa 45,5% do total de pessoas atendidas com esse problema em 2017. Doença silenciosa cujos sinais podem ser mais perceptíveis em estágio avançado, o câncer na região de cabeça e pescoço deve somar 1.690 novos casos este ano na Paraíba. A estimativa é do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Conforme os dados da entidade, o tipo de câncer mais recorrente da região cabeça e pescoço deve ser o câncer de pele não melanoma. O médico cirurgião Uirá Coury, do Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), instituição vinculada à Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, alerta que a população deve ficar atenta a problemas como úlcera ou afta na boca que não cicatrizam; disfonia (rouquidão) persistente, por mais de três semanas; e nódulo visível no pescoço por mais de 21 dias (principalmente em homens de meia idade com hábito de fumar ou consumir bebidas alcoólicas).

Ele também lembrou sobre os tumores na região da cavidade bucal que têm afetado principalmente a população do sexo masculino, ficando atrás apenas do câncer de próstata. A doença pode afetar várias regiões das vias aéreo-digestivas, como boca, língua, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe e seios paranasais. Nas mulheres, predomina o câncer da tireoide (quinto mais comum entre elas).

Campanha

Para alertar a população sobre os cuidados preventivos e até mesmo o diagnóstico precoce do câncer de cabeça e pescoço, o médico do HUAC lembra que este mês é um período de campanha das entidades médicas sobre a doença.

“Desde 2014, a campanha ‘Julho Verde’ é realizada em todo o País como forma de incentivar e conscientizar a população a se prevenir contra a doença. A cada quatro casos de câncer desse tipo diagnosticados, três estão em estágio avançado e mais de 50% vão a óbito. A exceção ocorre em relação à tireoide e laringe que têm prognósticos muito bons”, explicou o especialista Uirá Coury.

O médico acrescentou que acampanha Julho Verde, realizada em 57 países, visa a mobilizar a sociedade sobre os principais fatores de risco, como ter acesso ao diagnóstico e às possibilidades de tratamento. O Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço é celebrado em 27 de julho.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial