-- ANUNCIE AQUI ! ---------------------------------------------------------------------------

19 julho 2018

Polícia Federal realiza combate pornográfico em Fortaleza e Viçosa do Ceará


Resultado de imagem para Polícia Federal



O material apreendido por investigadores da Polícia Federal (PF), em operação contra a pornografia infantil no Ceará, ontem, foi encaminhado à Perícia, para ser verificado. Ninguém foi preso em flagrante durante a ofensiva dos federais.

O total de 36 policiais federais participou do cumprimento de dez mandados de busca e apreensão, sendo sete em Fortaleza e três em Viçosa do Ceará. A delegada regional de Combate ao Crime Organizado (DRCOR), Juliana Pacheco, afirmou que foram apreendidos computadores, celulares, HDs, CDs e pen drives, na casa dos investigados.

Conforme a delegada, não houve flagrante porque a materialidade não foi suficiente para demonstrar o crime, antes de passar por perícia. A suspeita da Polícia é que os alvos da investigação tenham cometido os crimes de posse e compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), com penas que variam de um a seis anos de reclusão.

A Superintendência da PF no Ceará informou que "os crimes são caracterizados por possuir, armazenar ou transmitir por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornografia envolvendo criança ou adolescente, além do uso da internet para transmitir esse conteúdo".

A análise das mídias apreendidas pode levar à descoberta de outros crimes, previstos em outras capitulações penais. "Esse momento também é para aprofundar a investigação. A gente vai identificar se a pessoa produziu alguma imagem ou cometeu também estupro de vulnerável", afirmou Juliana.

Grupo anônimo

Os dez alvos da investigação trocavam imagens pornográficas de crianças e adolescentes, em um local na Internet, segundo a delegada regional da DRCOR. O coletivo era uma espécie de "grupo anônimo", pois os suspeitos não se conheciam pessoalmente, de acordo com as apurações da Polícia Federal.

Segundo Juliana Pacheco, as residências onde foram cumpridos os mandados judiciais ficam localizadas em regiões distintas da Capital e de Viçosa do Ceará, e os moradores são de classe média e baixa. Dois imóveis alvos da operação ficam nos bairros Henrique Jorge e Barra do Ceará. A delegada contou que as diligências realizadas ontem são resultados de "investigações de iniciativas internas"
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial